mar
10

Olá caros amigos e leitores!
Como sempre, aproveito o fim de semana para devorar, literalmente, bons livros quando não tenho o que fazer… E embora já tenha devorado muitos e va comentá-los em breve, sempre procuro acrescentar mais alguns, buscando, também, conhecer novos e bons escritores… E foi o que consegui esse fim de semana, com a descoberta de Tici Pontes, uma jovem e talentosa escritora cearense que me surpreendeu não somente pela qualidade do enredo e complexidade dos personagens, como também por sua capacidade de cativar o leitor literalmente prendendo-o ao livro até o fim… (E isso não falo somente por mim mas por muitos que fizeram o mesmo comentário sobre os livros dela em um grupo do qual participo)!

E hoje o livro que trago chama-se Benjamin. Nessa obra a autora trata de diversas questões delicadas: Uma luta contra um câncer, o medo da possibilidade da morte, uma deficiência que surge, a rejeição por parte de uma das pessoas com quem ele mais imaginava poder contar, o fim do casamento, um novo amor, superação e luta pela vida contando com a ajuda desses dois últimos, além de bons amigos…

Mas… Chega de spoylerzar, como eu digo, e vamos então aos dados oficiais:

Benjamin

por Tici Pontes(Autor)e Carol Cappia(Ilustrador)

Ele é um homem de 33 anos, advogado e casado com a mulher de seus sonhos. Sua vida tinha tudo para ser perfeita, mas uma doença séria surge em meio a sua felicidade para colocar em xeque todos os planos que ele fez para o futuro.
Benjamin terá forças o suficiente para enfrentar a batalha mais árdua de sua vida? A luta por sua sobrevivência? O amor de Melissa será capaz de sobreviver a tantas provações?
Conheça a história de Benjamin, melhor amigo de Dante, o bipolar mais conhecido de todos.

Link pra adquirir o livro aqui

E espero que gostem! Boa leitura e boa noite para os que começarem agora!

mar
06

Olá caros amigos e leitores!!!
Trago hoje uma novidade que, até para mim que também sou cego, foi impressionante! Você já ouviu falar num “Teatro Cego”? Não? Pois… Imaginem-se num ambiente completamente às escuras? Obviamente a não ser que você tenha sido gato na encarnação anterior (Supondo-se que exista) e tenha herdado para essa os olhos, pouco se pode fazer, não é verdade? Claro que “não é”! Afinal de contas você pode não enxergar, mas tem a audição, olfato e várias outras formas de perceber o que ocorre ao seu redor… Então que tal se aventurar a “assistir” uma peça de teatro completamente às escuras? A novidade que trago hoje, para até o fim desse mês, é justamente essa… Se você é de São Paulo, poderá conferir, nas bibliotecas públicas. E, naturalmente, torço para que o espetáculo ganhe todo o Brasil em breve, assim todo mundo poderá conferir! Vamos ào texto de divulgação do evento abaixo:

“Clarear – Somos todos diferentes”

Divulgação importante para o pessoal de São Paulo ou quem estiver passando por lá este mês:Biblioteca é lugar de… Isso mesmo, vivenciar um espetáculo que acontece na completa escuridão!
No mês de março, o Teatro Cego invade as bibliotecas públicas com 5 apresentações do espetáculo “Clarear – Somos todos diferentes”, com entrada gratuita!
08/03: Biblioteca Pública Cassiano Ricardo – 11h
Av. Celso Garcia, 4200 – Tatuapé, São Paulo
10/03: Biblioteca Pública Belmonte – 11h
R. Paulo Eiró, 525 – Santo Amaro, São Paulo
16/03: Biblioteca Pública Roberto Santos – 13h30
R. Cisplatina, 505 – Ipiranga
21/03: Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima – 18h
Rua Henrique Schaumann, 777 – Pinheiros
23/03: Biblioteca Mário Schenberg – 11h
R. Catão, 611 – Vila Romana, São Paulo
Está esperando o que pra anotar na agenda? Vá lá e confira! Eu já fiz isso… E super recomendo!
Cartaz com a foto dos atores e datas do evento, conforme acima
Até a próxima!

fev
26

Olá caros amigos e leitores!!!
Pois, assim como ninguém melhor que a Sara pra começar, ninguém melhor que ele pra continuar oficialmente a seção de livros em meu blog… Dan Brown! Afinal, já li vários livros dele, os quais irei comentar (Todos) oportunamente aqui… Acontece que alguns me decepcionaram, e, infelizmente, esse foi um deles, em alguns aspectos… Do personagem principal, Robert Langdon, pra quem já leu outros livros de Dan Brown, pouco tenho a dizer, é o mesmo de sempre: Cativante, cheio de cultura, com uma mente bastante aberta a novidades e um excelente caráter. Meus senões vão para o personagem que aparece depois, o Winston, criado pelo próprio Edmond Kirsch, (Um dos personagens principais e ex-aluno de Langdon), e o que ele faz com seu criador…
O problema, no entanto, vem depois: Segundo esse ex-aluno do Langdon, ele havia descoberto duas respostas para duas perguntas básicas que a maioria das pessoas certamente já fez: De onde viemos? E para onde vamos?… Excelente, não? Além de brincar com os leitores quase matando eles do coração no processo (Sim, se você é cardíaco não deve ler esse livro,aaa), ele ainda responde (Sim, responde) cientificamente de uma forma bem convincente a primeira das duas perguntas… Quanto à segunda, não preciso ser um futurólogo internacionalmente conhecido, como o personagem do livro, pra conseguir chegar a essa conclusão… Um simples e insignificante metido a técnico e programador como eu, já consegue sem esforço! Mas, bom, já spoilerzei, como eu digo, o bastante, não? E critiquei também… Pra completar, digo que o livro é bom, muito bom mesmo, como a maioria dos livros que já li dele… Não podia, obviamente, deixar passar sem fazer essa pequena crítica cruel, aaaa, embora o tenha na opinião de um excelente livro.
Vamos então aos dados oficiais:

Sinopse da Editora

“De onde viemos? Para onde vamos?”
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”. O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, conhecido mundialmente por suas previsões e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.

Link do livro

Adquira o livro aqui

E espero que gostem! Boa leitura, e nos vemos na próxima!

fev
23

Olá amigos e leitores!!!
Pois… Depois de algum tempo ausente, cá estou eu novamente, como, alias, sempre (Ou quase sempre) acontece, não é verdade? Mas… Nada melhor que em um retorno, voltar com novidades! E é isso o que trago para vocês hoje: Conforme já havia prometido, uma seção nova no blog: A de livros! E, naturalmente, pra começar bem, ninguém melhor que ela, a Sara Bentes, afinal, já li dois livros dela, (O outro também irei comentar aqui em breve), e os dois são excelentes!…

E o que trago para vocês hoje é o Lauren, um livro impressionante e que trata de várias questões delicadas, como por exemplo o contraponto entre uma vida que vem chegando e outra que está acabando, abuso sexual, e, principalmente o amor e suas diversas facetas. Sim, foi isso mesmo que escrevi e vocês vão poder ver que a autora consegue muito bem nos mostrar que existem diversos tipos de “amores”, ou eu deveria dizer, diversas formas de manifestar ou demonstrar o sentimento do amor?…
Deixo essa resposta para vocês, caros leitores, quando tiverem lido o livro e fizerem os comentários… Bom, mas chega de enrolação e vamos ao livro:

Lauren

Sara Bentes

Sinopse:

Ela foi levada ao hospital por causa de um tombo, e ali descobre que está grávida. Só que Eveline não dormiu com ninguém nos últimos meses e não tem marcas nem lembranças de violência. O grupo espiritualista por ela frequentado acredita e espalha que ela é a escolhida de Deus para trazer de volta o messias. Mas ela não está certa disso, está em pânico, pensa em interromper a gravidez misteriosa, passa a desconfiar de todos os homens com quem convive e se recusa a sair do hospital.
No mesmo período está internado Haron Stevie, um cantor irreverente, adorado por milhares de fãs, um paciente difícil e sem muita expectativa de vida. E é somente ele quem consegue, com seu carisma e sua música, acessar a alma de Eveline. Ali parece ser o começo de uma grande conexão, que pode trazer de volta a cor à vida de Eveline e a esperança a Haron. Enquanto tenta desvendar o mistério de sua gravidez, Eveline se vê na difícil missão de regrar a vida de um artista rebelde e de ajudá-lo a se cuidar, ao mesmo tempo em que ele a provoca a pensar na vida que cresce dentro de seu ventre e não só na polêmica da origem dessa gravidez.
Classificação: 14 anos
Link do livro: https://www.amazon.com.br/dp/B07JVHZ3SG
Ah, e se quiserem se inspirar um pouquinho antes, segue a música tema do livro aqui
Ou Aqui para quem não tem spotify
Também podem conferir o link do Vídeo da Sara falando sobre o livro pra conhecer ainda um pouquinho mais.
E, para a turma dos DVS e que não gostam de ler através do Kindle android ou ios, vai aqui um tutorial, dividido em 3 partes, que mostra como criar a conta, instalar e utilizar o Kindle para PC:
Parte 1
Parte 2
Parte 3
Fica então essa excelente dica de livro, começando finalmente nossa seção “livral”, como eu diria, no blog!
Boa noite de sono para os que começarem a ler agora, e, naturalmente, até a próxima!

set
15

Olá caros amigos e leitores!

Pois, como devem se lembrar, a alguns dias postei aqui um link pra um canal e um vídeo de Lucas Borba chamado “Audiodrama suicídio”…

Bem, em apoio ao Setembro Amarelo, o Lucas resolveu fazer um outro áudio com depoimentos do elenco que fez parte do audiodrama, bem como com a participação de uma voluntária do CVV que inclusive faz parte do programa de seleção de voluntários. E é o que trago hoje aqui para vocês, que vão poder conhecer um pouco mais desses “atores”, e, inclusive, do próprio Lucas que além de 3 papéis no audiodrama, fez também a montagem e direção do projeto… Vamos ao link:

HTTPS://www.youtube.com/watch?v=24ML8CLd44I

E aguardamos vocês nos comentários! Aqui, no face, ou mesmo no vídeo!

Fernando

ago
20

Olá amigos! Tudo bem?

Pois, comigo tudo… Voltando a escrever nessa coisa aqui apesar de cada vez mais sem tempo… Mas a gente sempre acha um tempo de aparecer pra não deixar esse espaço abandonado, afinal, ele vai completar, em novembro, 12 anos, e não se abandona assim um blog ou site com 12 anos de existência…

Mas… Qual a novidade que eu trago pra hoje? Uma novidade que, como ex voluntário do CVV, achei excelente, muito bem feita e que aborda uma das questões menos compreendidas quando se trata da problemática do suicídio: O “gatilho”, ou seja: O problema que faz sobrevir todos os outros e que parece, mas não é o real motivo por trás do ato.

É uma montágem de Lucas Borba.

O Lucas, pra quem não conhece, é jornalista, consultor em áudio-descrição, crítico de cinema e autor do romance: O pássaro Refletól.

Assim como eu é deficiente visual, e tem, no youtube, o canal Câmera Cega, onde posta a maioria de seus trabalhos. Não vou entregar aqui o enredo do audiodrama, deixo para vocês verem (E ouvirem) e tirarem suas próprias conclusões… Vamos a ele:

Audiodrama suicídio

Estrelando: Bárbara Lustoza, Carolina Antunes, Chiquinho de Assis, Fabio Matsuoka, Lucas Borba, Marcia Caspary.

Concepção visual: Bárbara Lustoza

Roteiro, direção e edição: Lucas Borba

Assistir aqui!

E então? Que tal? Ouçam, reflitam, e, claro, comentem, aqui ou lá… E lembrem-se principalmente do final do audiodrama: Muitos não sabem que podem contar com apoio emocional gratuito, mas ele existe, dezenas de voluntários estão disponíveis para lhe ouvir, basta ligar, gratuitamente e de qualquer aparelho para 188 e você será atendido.

Um abraço e até a próxima postágem! Que prometo não demorar muito, claro…

jun
08

Oi turma!!
Pois, novamente alimentando a seção de humor dessa coisa aqui, hoje trago um texto falando de coisas que aconteciam nos anos 80/início dos anos 90 e que… Algumas eram realmente complicaaadas! Fico imaginando o que, daqui a 20 anos, escreverão, por exemplo, sobre nossa época… Quem sabe se essa coisa aqui existir até lá eu publico a “segunda versão”? Bom, vamos então aos anos 80:

PEQUENAS TRAGÉDIAS DOS ANOS OITENTA….

  • 1. Quando as fichas acabavam no meio da ligação feita do orelhão.
  • 2. Ou o disco riscava bem na melhor música.
  • 3. Você datilografava errado a última palavra da página.
  • 4. E não tinha fita corretiva de máquina de escrever pra consertar.
  • 5. A fita do Atari não funcionava nem depois de você assoprar.
  • 6. O locutor falava as horas ou soltava uma vinheta BEM NO MEIO DA MÚSICA que você tinha passado horas esperando pra gravar.
  • 7. E depois o toca-fitas mastigava a fita.
  • 8. O locutor não falava o nome da música quando ela terminava.
  • 9. E você ficava anos sem saber quem cantava ou como chamava aquela música que você tinha amado.
  • 10. Você perdia a chave do diário.
  • 11. Ou a folha com a tradução do código secreto que você tinha tido o maior trabalho para criar.
  • 12. Seu irmão bebia o líquido das Mini Cokes.
  • 13. E alguém dizia que o filho do amigo do tio do vizinho tinha morrido depois de beber o líquido das Mini Cokes.
  • 14. Alguém fumava dentro do ônibus.
  • 15. Ou do avião.
  • 16. Ou do elevador.
  • 17. Você tinha que pagar multa por devolver a fita de vídeo pra locadora sem rebobinar.
  • 18. O kisuco vazava da garrafinha da sua lancheira.
  • 19. E molhava as bisnaguinhas com patê.
  • 20. Você tirava as letras das músicas em inglês tudo errado.
  • 21. E depois descobria, no folheto da Fisk ou na Bizz Letras Traduzidas, que estava tudo errado MESMO.
  • 22. Mas já era tarde, pois você já tinha decorado errado (e canta errado até hoje).
  • 23. Fazer permanente.
  • 24. Cortar repicado.
  • 25. Você arranhava com todo cuidado, mas quando levantava o papel via que o decalque Ploc Monsters tinha saído sem uma perninha.
  • 26. Você NUNCA tirava seu nome no Ploc Monsters.
  • 27. A televisão resolvia sair do ar no dia do capítulo final da novela.
  • 28. E seu pai tinha que subir no telhado para mexer na antena.
  • 29. E ele gritava lá de cima “melhorou?”
  • 30. E você, embaixo, avisava: “melhorou o 5, o 7 e o 9. Piorou o 4, o 11 e o 13”.
  • 31. E nunca todos os canais ficavam bons ao mesmo tempo.
  • 32. Chegar à padaria e lembrar que você tinha esquecido o casco do refrigerante.
  • 33. A Kombi que trocava garrafas velhas por picolés e pintinhos passava na sua rua um dia depois da sua mãe jogar tudo fora.
  • 34. Cair de costas enquanto tentava reproduzir o moonwalking de meias no piso encerado.
  • 35. Você descobria que todas as 36 fotos do seu aniversário tinha ficado desfocadas.
  • 36. E algumas tinham queimado, porque o rebobinador da câmera tava meio enguiçado.
  • 37. E alguém tirar uma foto disso.
  • 38. E essa foto não queimar, nem ficar desfocada, e de alguma maneira ir parar na internet.
  • 39. Tirar a letra Z no STOP.
  • 40. Quebrar o controle do Atari depois de se empolgar jogando River Raid.
  • 41. Alguém responder “VOCÊ” à pergunta “Quem você deixaria numa ilha deserta?” no seu caderno de enquete.
  • 42. Quando sobrava só o lápis branco da caixa de 36.

E que tal?Vamos aguardar pra ver o que acontece em mais alguns anos… E como vai ser o texto que vai relatar isso!
Abração e até a próxima!
Fernando

jun
07

Oi turma!!!
Pois… desde 2008, sou um usuário do NVDA, um leitor de telas opensource que veio para facilitar a vida dos deficientes visuais em grande estilo. Explico: Antes dele, ou o usuário tinha que ter uma licença do Virtual Vision, ou mesmo do Jaws, o que tornava a coisa bastante complicada. Explico: O jaws tem um preço de licença bastante proibitivo, e o Virtual Vision, o usuário comum até pode adquiri-lo através do banco Bradesco, mas o que fazer com as universidades e empresas onde o DV vá trabalhar? Se tiver de pagar um valor de mais de 1000 reais por um leitor de telas simplesmente pro deficiente visual poder trabalhar na empresa o que o empregador faz? Contrata qualquer outra pessoa… E isso estava interferindo bastante, não somente (E nem tanto) na inclusão no que se refere aos estudos mas principalmente no mercado de trabalho…

Para isso foi criado o NVDA, que é opensource e tem uma capacidade tão grande quanto a maioria dos leitores de telas pagos.

Contudo, uma das maiores dificuldades que vejo no pessoal que está migrando do Jaws ou mesmo Virtual Vision para o NVDA é a adaptação. Pensando nisso, resolvi trazer algumas dicas periodicamente, nessa coisa aqui, pra facilitar a vida dos novatos em NVDA, seja através de Add-ons (Plugins) como teclas de atalho e outras.

Hoje, pra começar, como a maioria se refere a dificuldades de navegação na internet, trago algumas dicas justamente nesse ponto, bem como uma lista de teclas de atálho.
1) Links agrupados: Sim, principalmente o pessoal que vem do Jaws, quando tenta navegar com as setas as vezes se dá de frente com 4 ou 5 links numa só linha e não sabe o que fazer e… Bom… “Eu gosto de navegar com as setas, e agora?”… Simples: Você pode usar o “K” e “shift+k” pra navegar link por link ou simplesmente, dentro do navegador mesmo, digitar insert+ctrl+B (Que vai abrir a tela modo de navegação) e desmarcar a caixa “usar apresentação da tela (Quando suportado)”… Pronto, suas setinhas voltaram a funcionar da maneira normal como no bom e velho jaws!
2)Facilitando a vida com controles do teclado:

Aqui, trago então várias teclas de atalho que ajudam com diversos elementos no quesito navegação na internet, vamos a elas:

Subtítulos:

  • Tecla H – Navega entre cada um deles independente do nível (Tamanho).
  • Teclas 1 a 6: Navegam especificamente nos subtítulos de nível 1 a 6.

Links:

  • Tecla K: Navega de link em link.
  • U: Navega links não visitados
  • V: Navega entre links visitados.

(Todas essas teclas, usando-se combinadas com a tecla shift, ao invés de avançar de elemento em elemento, retornam).

Listas:

  • L: Navega de lista em lista.
  • I: Navega item por item nas listas.

Gráficos:

  • G: Pula de gráfico em gráfico. Havendo descrição curta, já lê automaticamente.
  • NVDA+D: Lê a descrição longa (Longdesc)

Formulários:

  • F: Navega item por item do formulário.
  • E: navega entre os campos editáveis do formulário.
  • R: navega entre botões de opção.
  • X: navega entre as caixas de verificação (Ou de marcar) (De uma em uma).
  • C: navega entre as caixas de opção (ou listas multi select) de uma em uma.
  • B: navega entre os botões.

Outros:

  • N : Pula para texto que não é link.
  • M : Pula entre frames.
  • S: Pula entre os separadores (Aqueles traços na tela).
  • D: Pula entre as landmarks (Marcas específicas em regiões do site para prover melhor acessibilidade).
  • A: Pula entre as anotações (Se houver), útil para documentos…
  • T : Pula entre tabelas.

Específicos:

  • NVDA+F7 : Abre lista de objetos (Conforme mostrado na aula pode-se navegar de diversas formas, entre cabeçalhos, links ou landmarks).
  • NVDA+Control+F – Abre a busca do NVDA para se buscar por conteúdo.
  • NVDA+F3 – Busca novamente o conteúdo anteriormente buscado.
  • NVDA+Shift+F3 – Volta para a busca anterior…

E então? Espero que essa pequena dica tenha ajudado, e em breve trago mais. Quanto mais popularizarmos o uso de software livre e menos o empregador tiver que gastar com tecnologias específicas, mais empregos haverão para os cegos… Então, vamos todos aprendendo a usar o NVDA!
Abração e até a próxima!
Fernando

jun
07

Oi turma!!
Pois… Que coisa feia né? Venho com 500 postagens e de repente desapareço por mais de ano, depois venho de novo… Mas fazer o que né? Essa é a vida de um blogueiro amador, acho…

Mas pra compensar, hoje trago mais uma pra alimentar a seção de humor dessa coisa aqui… Trata-se da segunda parte do Jaws cego.
Lembram que eu postei a primeira em 2005? Pois desde então tenho a segunda em minha mão para postar e até agora nada, aaaa… Como digo, coisa de blogueiro amador, e preguiçoso, claro, também, mas isso é só um detalhe…

Como já falei em outro post jaws e NVDA são leitores de tela, que nos auxiliam (Os DVS) no uso do computador lendo o que aparece na tela… Nessa segunda “versão” o Jaws não conseguiu tirar o virus e o NVDA anda carregando ele pra lá e pra cá até conseguir, e, claro, muita coisa acontece no meio de tudo isso…

Links:

Ouvir! Download da MP3

E então, que tal? Ouçam, divirtam-se, e claro, os que quiserem, comentem!

E até a próxima, que pretendo também não demorar tanto…
Fernando

jun
06

Oi turma!!!
Venho hoje com uma super novidade para os usuários do NVDA:
Para os que usam o NVDA Remote, agora temos um servidor alternativo bastante bom para os que estão tendo problemas usando o host nvdaremote.com. Criamos esse servidor devido à superlotação do original que, inclusive, as vezes tem grandes problemas com quedas/travamentos. Assim, aliviamos a “carga” do original e temos uma melhor estabilidade…
Pra configurar, basta no campo host (Depois de seguir os procedimentos padrão do plugin) ao invés de deixar
nvdaremote.com
Como está o campo por padrão, colocamos
nvdaremote.sitiodosvox.com
E seguimos o resto dos procedimentos de acordo com o padrão…
Este servidor está em uma vps alternativa menor na FDC, mas ligado diretamente através desse endereço ao nosso servidor padrão na Virtuaserver.
Então… Turma do NVDA: Testem, aproveitem, usem e, claro, não abusem!aaaa…

E em breve eu volto com mais novidades nessa coisa aqui!
Até mais!
Fernando