Archive

Archive for the ‘Dicas de informática’ Category

nov
07

Olá caros leitores…
Pois… Hoje trago uma dica que, todos os usuários de windows que gostam de suas respectivas versões windowsísticas acho que vão gostar…
Existem diversos requisitos que tanto a atualização quanto o computador no qual ela vai ser feita tem que cumprir, como por exemplo compatibilidade de drivers, quantia de memória, hd, velocidade de processamento e, claro, a vontade dos usuários que podem, simplesmente por hábito ou por qualquer outra necessidade, não querer atualizar tendo ou não imposição da parte do fabricante do software. Pensando justamente nesses usuários como os acima, criei esse post com a dica abaixo, vamos a ela: Como retirar a notificação que diz: “Baixe o windows 10”:
São alguns procedimentos extremamente simples… Vamos a eles:
1) Vá na “bandeja do sistema” (A do relógio) e dê um click direito onde diz “baixe o windows 10”.
2) Escolha a opção que diz “vá para o windows update”.
3) Já no windows update, vá no link que diz “Atualizações instaladas”.
4)Na lista que aparecerá, use a caixa de busca pra procurar por:
“KB3035583”
5) Agora, na lista, só vai estar aparecendo o ítem que você digitou conforme acima.
6) Então selecione ela e dê um click direito e vá em “desinstalar”.
7)O computador, após a conclusão, terá de ser reiniciado. Contudo, ainda não terminamos, agora vamos “sumir com ela de vez”:
8) Volte ao windows update (Procurando o item no menú iniciar ou digitando winkey+r e colando igual como está abaixo):
%windir%\system32\wuapp.exe
(Na maioria das versões, digitar só o comando wuapp já serve, coloquei o caminho completo pro caso de você ter algum eventual problema)
9) Provavelmente, já está aparecendo um item nas “atualizações importantes” (Se não houverem mais). Clique onde diz “X atualizações importantes”, e ela vai estar lá na listinha: “KB3035583.” Basta dar um click direito nela e vá em “ocultar atualização”… Pronto, agora você não precisa mais se preocupar com ela…!
E, claro, qualquer dúvida que eu puder ajudar, comente nessa postágem e conversamos!
Abração!

abr
25

Blog Voluntário

Oi turma!!

Pois é, como vocês puderam ver, estou a vários dias longe dessa coisa
aqui.. Motivo? Não é falta de coisas pra publicar, é preguiça mesmo…
Coisas pra publicar até tem, e de sobra… E já que tem, aproveitando a
deixa do projeto Blog Voluntário, venho aqui falar de uma coisa que, na
minha opinião, é importante não só para os deficientes visuais, mas para
as escolas, empresas, ETC… Motivo? Pra botar um cego num computador em
uma escola ou até mesmo numa empresa, é preciso primeiro fazer o
computador “falar”. E devo dizer que reconheço que até algum tempo atrás
isso de fazer a “coisa toda fazer barulho” era algo muito caro, mas hoje
em dia existem ferramentas ótimas e gratuitas pra fazer isso…
Sou obrigado a lembrar que, devido aos altos custos, infelizmente a
maioria das empresas preferia preencher suas vagas “obrigatórias” de
deficientes com outros tipos de deficiências, devido aos custos
envolvidos em se colocar um “DV” pra trabalhar nelas..

Mas.. Chega de baboseiras e vamos ao que realmente interessa?


1) DOSVOX

O dosvox, pode-se dizer que foi o primeiro sistema pra deficientes
visuais produzido no Brasil, e, além disso, o sistema de fala no dosvox
foi o primeiro a falar em lingua portuguesa.
A coisa toda começou em 1993, quando o Prof. José Antonio Bórges, dando
um curso de computação gráfica, deu de cara com um aluno cego em sua
sala de aula.. E agora.. Como um cego poderia acompanhar o curso? Pois
bem.. Marcelo fez a parte teórica da coisa, e quanto à parte prática,
bom, digamos que Marcelo participou na criação do primeiro sistema que
fez o computador “falar” no Brasil.

Quer ver mais sobre isso? Visite esse link:
HTTP://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/historico.htm

Na minha opinião de “dosvoxiador coruja”, o dosvox é o sistema que mais
se adapta a um cego, e que mais “o compreende”, (se é que vocês me
entendem) até hoje..
Eu mesmo, ainda depois de quase 12 anos mechendo com informática, quando
a coisa aperta ainda dou um control+alt+D e apelo pro meu bom e velho
dosvox… Ele sempre ajuda!

Você pode encontrar textos técnicos sobre o sistema Nesse link aqui.

Manuais, sobre como utilizar o sistema, podem ser encontrados aqui.

E, pra completar, vamos ver como fazer download da coisa. Basta ir nessa página aqui, ou
até mesmo, se você quer um link direto, pode usar um desses abaixo:

E, claro, pra quem ainda não se cansou de obter informações e quer mais,
existem duas listas de discussão que você pode participar, (pra
começar), que são as seguintes:

Voxtec

A lista voxtec é usada para aqueles que querem trocar informações técnicas
sobre o sistema, além de acompanhar as atualizações, novos programas, em
fim.. As modificações constantes que estão sendo feitas no sistema.

Dosvox-l

Na lista dosvox-l, além de falarmos de dosvox, falamos “tudo de tudo”,
inclusive sobre outros sistemas, trabalho, troca de material… E um
monte de baboseira, como não poderia deixar de ser…

E, é claro, se você ainda não está satisfeito com essa montaíada toda de
informação e eu puder ajudar, você pode entrar em contato comigo através
do formulário de contato, que eu ajudarei no que puder…

Bom, sobre dosvox, inicialmente era isso, se tiver mais algo pra falar
falo nos comentários, ou talvez em outro post.


NVDA

Bom.. Vocês lembram de um post do ano passado chamadoBrincando de windows falante?
Pois.. Se não lembram, é bom relembrar, mas depois voltem aqui, por que
a versão que está lá já é “pra lá de véia”,eeee…

Mas em fim.. O NVDA foi criado a partir de uma “revorta interior” de
algumas pessoas que achavam absurdo os preços dos softwares pra cegos e
quiseram fazer alguma coisa decente, e que fosse gratuita… Pois bem, o
NVDA é baseado no sistema de acessibilidade do windows, (o MSAA), e
também em algumas outras rotinas. Consegue prover uma acessibilidade
ótima no windows, e também a contento no word, excel, etc… É, na minha
opinião, em conjunto com o dosvox, “ferramenta obrigatória” pra quem é
cego e quer usar o windows…
É claro que depois existem ferramentas ótimas como o jaws, o virtual
vision, mas… “Cada um tem seu preço”, se bem que o virtual vision tem
a opção de se adquirir ele através do Bradesco gratuitamente, para
pessoas físicas…

Mas voltando ao NVDA… É um dos sistemas que tem acessibilidade total,
desde a instalação.. Ou seja: Quando se inicia a instalação, ele já está
falando. Existe também uma versão “portátil”, que pode ser usada, por
exemplo, em um pen drive, no caso de no computador que a gente está
usando não ter software nenhum de acessibilidade instalado.
Junto com o programa, durante a primeira instalação já encontramos um
guia rápido de como usar o programa, que sempre é bom ler…

Bom, mas vamos aos endereços, que é o que importa:

Endereço da página oficial do projeto:
www.nvda-project.org

Endereços para baixar a versão 0.5, (já meio obsoleta)

Versão 0.6, pre-release

Snapshots

E, para os loucos que, como eu, gostam de experimentar e colocar versões
“ainda não oficiais” em seus PC’s, aí vai o link pra baixar as “novas do
dia”, do NVDA:

HTTP://www.nvda-project.org/snapshots/

E, inicialmente é isso.. Não se esqueçam de, se quiserem mais
informações, pedir nos comentários.. Dentro do possível, estou a
disposição pra ajudar…

Linux e os cegos

Pois é… E agora entramos em um mundo complicado, o do linux… Se até
mesmo gente que encherga as vezes é relutante em migrar pro linux,
imaginem os cegos a até, mais ou menos, um ano atrás?

A dificuldade era grande, mesmo nas poucas versões como linvox e oralux,
que já eram preparadas pra funcionar com softwares de voz…

Felizmente essa realidade está mudando, e rápidamente.. E digo
felizmente por dois motivos:
1) Pelo fato de, finalmente, os cegos terem um sistema decente que provê
acessibilidade no ambiente gráfico e no modo de linha de comando, e já
com tudo instalado, ou, pelo menos, extremamente fácil de instalar.
2) Por que a maioria dos órgãos públicos hoje em dia, no Brasil, está
adotando o linux devido aos baixos custos.

Bom, mas vamos ao que importa: Existia uma distribuição linux, baseada
no debian, que já vinha com os softwares yasr, emacspeak, e outros
softwares “fazedores de barulho” instalados e prontos pra usar. Essa
versão era meio limitada, mas já era um ótimo comesso. Apareceu, se não
me engano, por volta de 2005 mas foi descontinuada. O site do projeto
ainda existe e fala sobre algumas alternativas de acessibilidade para os
cegos. quem quiser visitar, o endereço é:
www.oralux.org

Mas.. Vamos falar agora sobre duas distribuições que funcionam bem, e
são ótimas alternativas pra quem deseja ter um “linux que fala”:

Linvox

Pois é.. Imaginem vocês como ficou a cegaíada toda quando o governo
tomou a decisão de adotar linux pra tudo, por causa daquela coisa dos
custos que eu falei no início dessa parte? Pois bem.. O Pessoal do NCE,
(a mesma turma que fez o dosvox, “eles sempre chegaram primeiro,eeeee”),
resolveu então correr atrás de uma alternativa pra resolver pelo menos
parte do problema. E assim, criaram o linvox, uma distribuição baseada
no Kurumin linux, com o wine instalado e o dosvox rodando sob o wine,
alem do inetd instalado para podermos utilizar, via telnet, (e com
retorno de voz), os comandos do shell.
Beleza! Na época, foi uma solução bem legal, e tem gente que até hoje
utiliza ele.

Quem quiser saber um pouco mais sobre esse projeto ou até mesmo fazer
download do iso do sistema, o link é:

http://intervox.nce.ufrj.br/linvox

Ubuntu

Pois bem.. Essa versão não sei direito quando ela apareceu, quem souber,
me fale, ou melhor: A mim e a todos os leitores, aqui nos comentários. O
que importa foi quando ela começou a ser realmente acessível: Início de
2007. É claro que pra fazer o bicho falar em português tinha que fazer
uma gambiarra do tamanho do mundo, mas a coisa falava, e dava pra usar.
Começou a ficar legal mesmo em abril, com a versão 7.04, que já vinha
com suporte de fala em vários idiomas, inclusive em português.
Isso realmente é algo que temos que comemorar, por que é o primeiro
sistema que, desde a instalação, é completamente acessível, ou seja: Pra
um cego instalar, não precisa nem de ajuda de alguém lendo.

Atualmente está na versão 8.04, (lançada ontem), a qual, inclusive, dá
pra instalar sem carregar o ambiente gráfico e o sistema de fala já sai
falando desde o início.

Mas em fim.. Vamos aos links, que é o que importa…

Página oficial do ubuntu: www.ubuntu.com

Página do ubuntu no Brasil: www.ubuntubrasil.org

Link direto para baixar a versão 8.04: http://releases.ubuntu.com/releases/8.04/ubuntu-8.04-desktop-i386.iso

Informações extras

Muito bem.. Agora não adianta só saber onde encontra o brinquedo, sem
saber o que fazer com ele, portanto, aí vão alguns links com algumas
informações, e abaixo dou outras.. Primeiro os links:

Apostila de utilização do ubuntu, feita pelo Tiago Melo Casal, que
contém ótimas informações pra quem está começando na coisa:

http://intervox.nce.ufrj.br/~tcasal/AILUC.htm

Site com ótimas informações, para todos os níveis, iniciante,
intermediário e avançado:www.linuxacessivel.org

Muito bem… E agora chega de links e só pra terminar, mais algumas
informações: Em breve estarei trazendo pra cá um guia completo sobre a
instalação do ubuntu, bem como alguns “extras” sobre a utilização dele.
Mas para quem interessar possa, aí vai a dica de como instalar o dosvox
no ubuntu, para quem precisar:

Primeiramente, baixamos o programa, para isso, vamos no gnome-terminal:
alt+f2, vai abrir a janelinha do executar, daí digite:
gnome-terminal

Pronto, vai abrir o gnome-terminal e daí digitamos, pra fazer download
do dosvox, o seguinte comando:

wget HTTP://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/programas/dv35-setup.exe

Detalhe: É interessante fazer isso a partir da pasta de seu usuário.

Depois, vamos instalar o wine, (vai precisar da senha de root):

sudo apt-get install wine

Depois de baixado, instalado, acomodado, e tudo o mais, vamos,
finalmente, instalar o dosvox. (É interessante ter um olho por perto, por
que as telas do wine, o nosso sistema no linux não lê):

wine dv35-setup.exe

Isso vai instalar o dosvox na pasta do seu usuário. Depois que a coisa
toda foi executada e você terminou a instalação, (o que é só dar 2
enters que a coisa começa, e depois de um tempo quando tudo parar, damos
um alt+f4 e depois um “n” e depois outro enter), o dosvox provavelmente
já vai estar falando.

E bom.. Com certeza os “dosvoxiadores” também vão querer poder usar o
shell do linux via telnetvox. Então aí vai:

No gnome-terminal, digite:

sudo apt-get install openbsd-inetd telnetd

Pronto! Está instalado o servidor telnet, apenas precisamos reiniciá-lo,
o que pode ser feito com o comando:

sudo /etc/init.d/inetd restart

Mais pronto ainda! Agora só é executar o dosvox, entrar no telnetvox e
quando ele pedir o endereço, teclar “localhost”… Sugiro modo
verborrágico prà leitura, ou seja: “N pra valores padrão, e em modo de
fala, coloque V”…

E pronto, você tem um linux falando, com dosvox devidamente instalado.

Amanhã trago aqui um passo-a-passo de como instalar o ubuntu no seu
computador, para animar todomundo, (cego e não cego) a migrar para o
linux!

Era isso e, por enquanto, vou ficando por aqui…

Abração e aguardo os coments!

Fernando

abr
25

Oi turma!

Tudo bem?

Pois, comigo tudo… Só alguns pequenos avisos, antes de eu vir aqui com
uma “coisa grande”:

1) Estarei retirando, em breve, o contador de visitas desse blog.
Motivo? Ele mente! Agora que eu ativei um plugin de cache nessa coisa
aqui, a contagem fica um tempão no cache e acaba “mentindo” nos
números…

2) Esse blog está participando do projeto Blog Voluntário.
Em breve estarei trazendo algumas dicas por aqui, inclusive, (já estou
preparando), uma dica interessante sobre sistemas de fala gratuitos para
DVS no windows e no linux. Espero que seja uma boa referência pra quem
precisa obter informações, por que eu vou fornecer o básico de
informações e alguns links diretos pra algo mais…

Portanto, me aguardem e em menos de 3 horas estou aqui de volta!

Abração e até mais!

Fernando

jun
07

Oi turma!

Pois.. Hoje trago mais uma dica por aqui, a pedidos.. Como desativar a
reprodução automática de cds, no windows 2000 ou XP..

Vamos lá:

Em iniciar/executar, digitamos:
gpedit.msc

Vai caír nas diretivas de grupo.. Já estamos em “diretiva computador
local”… Basta dar um ceta pra baixo, e ele vai falar “configuração do
computador”. Damos então um seta pra direita, e depois, baixo até ele
falar “modelos administrativos”. Mais um seta pra direita, e agora, seta
pra baixo até ele falar “sistema”. Agora, vamos dar tab, (vai caír numa
lista”, e vamos procurar por uma opção que no 2000 é conhecida como
“desativar reprodução automática”, e no XP é conhecida como “desativar
autoexecutar”. Estando nela, damos um enter, vai abrir a janela de
propriedades.

Muito bem.. Agora, essa opção, geralmente tá como “não configurado”..
Pra funcionar, temos que colocá-la como “ativado”.

Depois, dando um tab, temos uma caixa combinada, onde decidimos pra que
tipos de unidades isso vai funcionar.. Se queremos que funcione apenas
para cds, deixamos como está. Se não, basta colocá-la na opção “todas as
unidades”, e pronto! Damos ok, e tudo funciona.

Abração e aguardo os comentários!

Fernando

jun
06

Oi turma!!

Tudo bom?

Espero que sim, por que comigo, está tudo ótimo..

Bom, hoje estou aqui para mostrar aos curiosos, como fazer um chat
semelhante a aquele que eu tenho, que muitos já conhecem o endereço e as
formas de entrar.. Para os que não conhecem, bom.. Aí vai a dica: Leiam
esse post aqui, e, depois, só é fechar a janela

e continuar lendo
abaixo.

Bom, vamos lá: Curiosos, atensão!! Seguinte:

Primeiramente, vocês precisarão baixar o programa, que está nos
seguintes endereços:

Versão windows:
http://sitiodosvox.com/download.php

Versão linux:
http://sitiodosvox.com/sitio.tar.gz

Depois, no caso de terem baixado a versão windows do programa,
precisarão executar o setup, pra fazer a instalação básica.. Só é seguir
os passos indicados pelo próprio programa de instalação.

No caso do linux, você terá que estar logado como superusuário, e poderá
fazer o seguinte:
Vá para a pasta /usr/local/sbin, com o comando:
cd /usr/local/sbin

Depois, crie um diretório, (o nome pode ser chat), digitando o seguinte,
por exemplo:
sudo mkdir chat

Detale: To colocando o sudo na frente aqui, assumindo que você não está
logado como superusuário. Se estiver, poderá ignorar o sudo… Vamos
adiante:

Digite o seguinte comando:
cd chat
(Isso se estiver na pasta /usr/local/sbin, por que senão o comando
deverá ser cd /usr/local/sbin/chat), e agora você estará na pasta
adequada pra salvar, instalar e configurar o programa.. Vamos adiante:
Depois, já baixe o programa direto lá.. Se você se logou como
superusuário, ou tornou seu usuário com “poderes” de superusuário, não
precisará inserir o comando sudo na frente.. Vou assumir aqui que você
não fez isso, e portanto, o comando será o seguinte:
Pra baixar o programa:
sudo wget http://sitiodosvox.com/sitio.tar.gz

Pra instalar:
sudo tar -zxvf sitio.tar.gz

Isso irá descompactar a coisa já com as devidas permições..

Agora, vamos configurar o bichinho:

Você precisará editar o arquivo sitio.conf. Para isso, aí vão as
instruções, tanto pra se você tiver usando o sistema windows, quanto pro
sistema linux..

1) No windows:
Basta editar, com o bloco de notas, o arquivo
c:\sitio\sitio.conf

Esse arquivo é onde estão todas as configurações do chat. Detale: Ele
não precisa ser formatado, deixado bonitinho ou qualquer coisa do
gênero.. Deixe-o como está, só alterando o que tem que alterar, que vou
descrever abaixo.
Recadinho pros DVS que usam dosvox: Esse arquivo pode perfeitamente ser
editado pelo edivox..

2) No linux:
Você precisará abrir o nano, pra editar o arquivo, com o seguinte
comando:
sudo nano /usr/local/sbin/chat/sitio.conf

Depois, só é modificar as configurações como explicarei abaixo, e teclar
control O pra salvar, depois control X pra abandonar o nano quando tudo
estiver pronto…

Bom, vamos ver agora, então, como configurar o sitio.conf, pra, de fato,
criar seu chat. Transcrevo abaixo, parte do manual do próprio programa,
(que quem instalou o chat pra sistema windows, o encontra em
c:\sitio\leia-me.txt):


2. Configurações e arquivo de configuração


Antes de mais nada, é necessário configurar o sítio, substituindo os valores lá existentes,
de acordo com suas necessidades e preferências, lembrando que o arquivo “sitio.conf” deve estar
sempre na mesma pasta em que foi instalado o servidor; absolutamente todas as configurações
do sítio, bem como os apelidos, ips bloqueados e etc, são armazenados neste arquivo. Você
pode editá-lo usando qualquer editor de textos que edite texto puro (somente .txt), nunca use
o Word ou Wordpad para editar este arquivo.
Este arquivo nem o processo de configuração em si serão muito detalhados aqui, pois o arquivo
é auto-explicativo, isto é, você conseguirá, lendo-o com atenção, configurá-lo apropriadamente.
Se você já configurou algum servidor antes, como o “Apache Web Server”, nem é necessário
comentar muito sobre como manusear este arquivo, pois seu formato é bem parecido.
Quando abrimos o arquivo, observamos em quase todas as linhas do arquivo (e sempre no início),
o caracter “#”. Este caracter é o responsável por permitir-nos inserir comentários dentro do
arquivo, o que também pode ser usado para inibir um item da configuração. Quando quiser fazer
algum comentário, bastará inserir este caracter sempre no início da linha e escrever uma frase
qualquer, ou no caso de desabilitar um item da configuração, bastará inserir o “#” anterior
ao mesmo.
Item da configuração acima referidos são aqueles iniciados em “*” (asterisco), como em:
*nome Chat das Folhas
Ou seja, o nome do item, um espaço e a informação que ele pede, no caso citado como exemplo
diz que você está acessando o item “*nome”, com a informação “Chat das folhas”.
Alguns itens não precisam receber uma informação, apenas exige-se que ele esteja descomentado,
como em:
*registro
Se, este comando estiver na configuração sem o # antes, fará com que o registro de apelidos
seja autorizado à todos, sem a necessidade da intervensão de um moderador.
Como você poderá perceber, dentro do arquivo a configuração está dividida e comentada passo a
passo, então não existem segredos. Salve o arquivo com as modificações que você provavelmente
fez nele, e passe para a parte de ativar o sítio neste manual.


Bom.. Você configurou o chat, e, agora precisa ativá-lo.. Existem duas
maneiras, mas aqui vou encinar a mais difícil e ao mesmo tempo a melhor:

1) No windows:
Vá no menú iniciar/executar, e digite o seguinte:
command

Dê enter ou clique em ok, e vai aparecer provávelmente o nosso prompt do
dos, “vélho, antigo e arcaico mas muito legal”..
Digite, então, o seguinte:
cd \sitio
sitio -papo
sitio -reg2

Isto irá fazer 3 tarefas: Mudar para o diretório do chat, executar o
batepapo propriamente dito, e, depois, executar o cadastro dele no
findip, o servidor de nomes.. Detale: A terceira tarefa não é
obrigatória, se você não quiser registrar, poderá simplesmente ignorar
esse passo e ir adiante.

2) No linux:
Basta digitar
sudo sitio -papo
e
sudo sitio -reg2
E pronto, já está ativado e registrado no findip.. Nesse caso, é a
segunda opção que não é obrigatória..

Bom.. Você criou o chat, ativou, e beleza.. Mas você terá que ficar
dando seu IP pros seus amigos pra que eles poçam entrar? Nada disso!
Isso seria bem desagradável.. Pra resolver isso, existe um programinha
que cria um “domínio virtual emprestado”, pra que agente poça resolver o
problema do chat.. Na verdade, existem vários, mas aqui, vou falar
especificamente do DDNS, que é um software brasileiro, e super fácil de
configurar..

Primeiro, vamos baixá-lo.. Os links pra download são:

DDNS para windows 95, 98 e NT:
http://www.winconnection.com.br/download/download.php?versao=DDNS9X

DDNS para windows 2000, ME e XP:
http://www.winconnection.com.br/download/download.php?versao=DDNSXP

DDNS para linux:
http://www.winco.com.br/download/ddns-linux-1.0.tgz

Muito bem.. Depois de baixado, execute o instalador, e siga os passos
pra instalar.. No caso dos executáveis, para windows, acho que nem
preciso comentar muito, basta mandar ver com os avançar, e ir
respondendo algo q tiver pra responder, (se tiver alguma coisa).

E bom.. No caso do windows, assim que você instalar, ele já vai executar
o assistente de configuração do domínio. Clique em avançar, e selecione
a opção “criar o meu domínio no servidor ddns”. Clique em avançar
denovo, e preencha corretamente os campos nome, nome do domínio (e se
vai ser ddns.com.br ou winconnection.com.br), e o seu e-mail.
Feito isso, quando você clicar em avançar o sistema irá enviar uma senha
a você, pro seu e-mail. Você precisará dela pra ativar o domínio.
Pegue-a no seu e-mail, e cole-a no campo indicado pelo programa.
Depois, basta clicar em concluír, e está tudo configurado…

Muito bem.. Mas.. Quem instalou o ddns para linux, não tem acesso a esse
programa de instalação que já configura direto.. Portanto, precisará
fazer o seguinte:

Pra cadastrar o domínio, acesse o endereço:
http://www.winco.com.br/ddns/interna.phtml?ctx_cod=9.5

Apenas as opções de Criação de Dominio e Recuperação de Licença são
válidos para o DDNS for Linux, visto que ele usa o mesmo assistente de
configuração do windows e algumas opções são desnecessárias para o
linux.

Não é necessário confirmar a senha no final do processo, visto que a
senha será inserida no arquivo ddns.sh abaixo.

Bom, vamos ver então como instalar e configurar adequadamente o
programa:

Caso 1: Não possui endereço IP fixo e não está atrás de um NAT.

1) Os programas de DDNS devem ser instalados no diretório
/usr/local/sbin. Se esse diretório não
existir, ele deve ser criado. Após a criação do mesmo, execute os
seguintes comandos:

cd /usr/local/sbin
sudo wget http://www.winco.com.br/download/ddns-linux-1.0.tgz
sudo tar zxf ddns-linux-1.0.tgz

Detale: Sudo simplesmente por que nada pode ser salvo nessa pasta se não
for pelo superusuário, e por isso sudo até no wget.

2) Edite o arquivo /usr/local/sbin/ddns.sh e configure as seguintes
linhas:

DOMINIO=”seudominio.winconnection.net ” #Seu end. DDNS (ex.: meuendereco) ou “seudominio.ddns.com.br ” #Seu end. DDNS

SENHA=”xxxxxxxxxx ” #A sua senha para o domínio

INTERFACE=”ppp0″ #Coloque aqui o endereco correto da interface de rede Ex.: ppp0, eth0, etc

Dica: Você pode usar o nano nesse caso, e, como já estaremos no
diretório apropriado, (o /usr/local/sbin), apenas precisamos digitar o
comando:

sudo nano ddns.sh

Editamos as linhas, depois control O e enter pra salvar, e control X pra
saír do arquivo e voltar pro shell.

3) Crie as seguintes entradas no crontab do root (usando crontab -e ),
da seguinte forma:

Digite o comando:

sudo crontab -e

Vai abrir o nano. Coloque as seguintes linhas ao fim do arquivo (já está
nele se você não mecheu o cursor):

*/1 * * * * /usr/local/sbin/ddns.sh
0,30 * * * * /usr/local/sbin/ddns-refresh.sh

Depois control O pra salvar, e control X pra fechar.

Pronto. O DDNS For Linux está pronto para ser usado.

Caso 2: O endereço IP é fixo. Pode estar atrás do NAT ou não.

1) Os programas de DDNS devem ser instalados no diretório
/usr/local/sbin. Se esse diretório não existir, ele deve ser criado.
Após a criação do mesmo, execute os comandos:

cd /usr/local/sbin
sudo wget http://www.winco.com.br/download/ddns-linux-1.0.tgz
sudo tar zxf ddns-linux-1.0.tgz

2) Edite o arquivo /usr/local/sbin/ddnsfixo-refresh.sh e configure as
seguinte linhas:

DOMINIO=”seudominio.winconnection.net ” #Seu end. DDNS (ex.: meuendereco) ou ” seudominio.ddns.com.br” # Seu end.DDNS

SENHA=”xxxxxxxxxx ” #A sua senha para o domínio

IP=”XXX.XXX.XXX.XXX” # O seu end. IP fixo. Ex: 200.199.198.197

Lembrando que você pode usar o nano, conforme descrito acima. Detale:
Nem tentem usar o nano sem o sudo antes.. Não vai dar pra salvar
depois,eeeee! (Digo por que eu fiz isso)…
E, falando em salvar e fechar, control O e enter pra salvar, e control X
pra abandonar.

Depois, criem a seguinte entrada no crontab do root (usando crontab -e ):

0,30 * * * * /usr/local/sbin/ddnsfixo-refresh.sh

Lembrando que o crontab -e também tem que vir com sudo antes.

Depois, executem o comando:

sudo /usr/local/sbin/ddnsfixo-refresh.sh

Pronto. O DDNS For Linux está configurado e é só se divertir!

Interessante, né? E complicadinho, assim de cara, mas pra quem souber
seguir.. É só se divertir com o seu próprio chat depois…

Seguindo tudo isso certinho, você concegue configurar seu chat tanto no
windows, quanto no linux.

Detale: Pra quem é usuário do linux, o chat também pode ser configurado
pra ser iniciado pelo crontab.

Pra quem quiser saber mais informações sobre como funciona o crontab pra
“montar” os seus próprios agendamentos, pode acessar este

artigo aqui,
da wikipedia, onde tem informações bem interessantes sobre a
configuração do crontab…

Bom, depois de toda essa bomba, vou terminando por aqui.. Espero que
gostem, e que consigamos ver muitos chats novos criados por aí..

Abração e aguardo os comentários, principalmente se nos comentários
tiver links pra novos chats criados por este sistema…

Fernando

jun
04

Oi turma!!

Tudo bom?

Pois.. Aqui tudo.. Estive sumido, mas dessa vez foi por que quis, e não
por que não pude aparecer mesmo… Motivo? Explico no próximo post, que
virá dentro de alguns minutos… Primeiramente, quero indicar aos meus
leitores, o endereço e as formas de entrar no meu chat, um bate-papo
diferente e “sivilizado”, sem aquelas baboseiras dos chats “normais”..

As formas de entrar são as seguintes:

Pra quem encherga, o link é:
http://www.sitiodosvox.com:1965/

Pra a “cegaíada”, aí vão as dicas de como entrar:

Via papovox, ele pode ser achado nos ativos, (opção P, depois A), ou
pode ser contactado pela opção L, através do endereço:
sitiodosvox.com

Via telnet, o nome do computador é o mesmo do endereço acima, só que tem
q configurar a porta pra 1963, e s pra todas as perguntas de s/n, (no
caso de tnetvox).
No caso do telnet do windows, a forma de entrar é mais simples, basta ir
no menú iniciar/executar, e digitar:

telnet sitiodosvox.com:1965/ 1963

Só mais duas coisas antes de terminar:

1) Nem sempre, quando o chat ta ativo, eu estou por lá, geralmente estou
mais pela noite, ou as vezes de tarde.

2) Nem sempre esse chat está ativo: Ele é um chat que fica hospedado na
minha máquina, e portanto, pode algum dia o link não funcionar e isso é
absolutamente normal…

Bom, acho que era isso, “por enquanto”, aguardem a próxima postagem, e
eu, aguardo os comentários por aqui.

Abração

Fernando

maio
17

Oi turma!!

Tudo bem?

Bom… Essa dica vai para todos aqueles meus amigos cegos, leitores
dessa coisa aqui:

Como vocês sabem, no orkut, agente não pode enviar mensagem, recado,
tópico ou qualquer coisa com link, por que simplesmente precisamos de
alguém pra ler a imagem..

Pois.. Hoje, procurando um jeito de reclamar, na ajuda do orkut, achei
um grupo.. Nesse grupo, postei um tópico, e nesse tópico, duas pessoas
responderam.. E uma delas me passou o link abaixo, pra fazer
reclamações, sugestões e críticas sobre o orkut.. Sugiro que toda a
“cegaíada” que lê essa coisa aqui entre em contato, para fazer o mesmo
que eu fiz: Pedir que se coloque um link pra ouvir o audio da imagem que
agente tem de digitar..

Vamos ao link:

http://help.orkut.com/support/bin/request.py?page=troubleshooter.cs&p…

Entrem e registrem o pedido, quanto mais registros sobre isso ouver,
mais rápido eles resolverão essa questão.

Abração

Fernando