Home » Novidades!, Sites interessantes » Pra quem gosta de joguinhos de computador!
abr
23

Oi turma!!

Não sei como, mas eu havia me esquecido de indicar esse site!!! Bom,
agora ele vai:

Vamos primeiro conhecer a apresentação da BGB, (blind games Brasil), e
depois, o endereço…

1. O que são ?udio Games

Ousados e criativos a tempos os games eletrônicos tem marcado seu espaço no mercado, não se restringindo a classe
sociais, faixa etária, sexo ou qualquer
outro tipo de segmentação. De algum tempo para cá, talvez o último paradigma tenha sido quebrado, os vídeo games, passaram
também a ser áudio games, e, portanto
acessíveis a qualquer pessoa cega ou com baixa visão. A tecnologia de som em 3D permite a este segmento, muita adrenalina
em situações de aventura, exploração, pilotagem,
ou guerras estrelares, tendo por referenciais sons que colocam o competidor dentro do jogo.
A possibilidade de acesso a jogos eletrônicos não é nova para este segmento, pois com o surgimento dos leitores
de tela (programas que permitem o acesso
de pessoas cegas a um computador) jogos textuais passaram a ser acessíveis, como RPG, jogo da forca, jogo da memória, dentre
tantos. Os programadores do projeto
Dosvox no Rio de Janeiro foram pioneiros no desenvolvimento de jogos textuais no Brasil, chegando a produzir inclusive jogos
online.
Os áudiogames, porém, remontam a um novo paradigma, pois permitem aos usuários muitas vezes diversão apenas com
situações sonoras de ambiente, por exemplo,
em uma guerra espacial, as informações textuais são apenas um complemento e não determinantes para se jogar. Em jogos como
esse o jogador, apenas necessita se orientar
em um espaço onde a todo o momento precisa atacar e se defender de naves ou invasores, garantindo assim, toda a emoção já
experimentada por usuários de vídeo games.

2. Aspectos sociais

A possibilidade de novas formas de entretenimento para o segmento de pessoas cegas e com deficiência visual, por
si só, já é um fato que merece repercussão
e toda a atenção de todos aqueles que se preocupam em desenvolver ações voltadas a esse público. Em nossa leitura, porém,
os áudio games, trazem consigo muito mais
valor agregado, pois acabam também se caracterizando como poderosas ferramentas de inclusão social. Não seria difícil para
qualquer educador ou familiar relacionados
a uma criança cega, em poucos minutos estimular brincadeiras, ou mesmo pequenos campeonatos envolvendo crianças com e sem
deficiência. O “brinquedinho” da criança
que enxerga, (vídeo games) não pode ser utilizado pela criança cega, no entanto o inverso é totalmente possível; promovemos
assim “uma inclusão as avessas”.
Os ganhos não param por aí. É de conhecimento de qualquer profissional que trabalha junto a pessoas que acabaram
de perder a visão ou mesmo junto a crianças
cegas, a importância da construção de meios que estimulem sua boa orientação espacial. A ausência da visão faz com que esse
indivíduo conceba todo o seu meio a partir
de sons, cheiros, sensações táteis, muitas vezes por uma perspectiva temporal, isto é, um jogador cego em alta velocidade
dentro de uma quadra de futebol, sabe que
está chegando próximo ao gol adversário, ou mesmo retornando a sua defesa, pois construiu todo aquele espaço mentalmente,
considerando variáveis que lhe permitam
denominá-lo quase com perfeição. Os áudio-games, com informações que vem a todo tempo da direita e esquerda, de perto e
longe, de cima para baixo, e vice-versa chegam
como mais um excelente meio de construção mental desses referenciais.

3. A Blind Games Brazil

Não faz um ano que usuários de língua portuguesa começaram a ter acesso a esses jogos com manuais e locução em sua
língua. A percepção de alguns usuários,
que até aquele momento tinham acesso aos jogos em inglês, deu origem a constituição de um grupo informal (Blind Games Brasil)
com a missão de conhecer novos jogos,
contatar seus criadores, traduzi-los, e difundir toda essa tecnologia, de forma a se tornar acessível a um maior número
possível de pessoas. O grupo que nasceu a
princípio com quatro colaboradores, já conta com mais de cem envolvidos.
A idéia superou todas as expectativas daqueles que a conceberam, pois hoje o grupo já tem segmentações quanto ao
tipo de jogos, e conta com membros não só
no Brasil como em vários outros países.
Todo esse contexto, torna evidente a necessidade da realização de um encontro que possa:
* Envolver novos atores na condução e difusão destes trabalhos, como por exemplo, o meio acadêmico, a mídia, associações
de e para cegos, empresas e os próprios
usuários;
* Permitir aqueles já envolvidos, um momento de troca de informações, construção de novas estratégias, e aperfeiçoamento
técnico;
* Tornar o projeto acessível a um maior número de possíveis beneficiados, profissionais, e envolvidos direta ou indiretamente
com assuntos relacionados a pessoa
cega e com deficiência visual.


E então, que tal a ideia? Bom, o link, para os ceguinhos malucos que
quiserem brincar, é:

www.audiogames.rg.com.br

Ah, e quem quiser se inscrever na lista dv-jogos pra saber mais, o
endereço é:
dv-jogos-subscribe@yahoogrupos.com.br

Divirtam-se com os joguinhos!!! E digam o que acharam nos coments…

Abração!

Fernando

Add reply


CAPTCHA Image
Play CAPTCHA Audio
[ Trocar imagem ]